Brasileiros Ganham Mais Dinheiro No YouTube


Top dez Dos Programas De Afiliados Pra Ganhar Dinheiro


“Conte-me os detalhes e eu aprenderei; conte-me a verdade e eu acreditarei; no entanto me avise uma história e ela viverá no meu coração pra sempre”. Este antigo provérbio nativo americano ilustra a intensa ligação do ser humano com a tradição narrativa, assim como conhecida como storytelling. Durante os anos, você certamente de imediato ouviu familiares compartilhando lembranças, do mesmo jeito que escutou atentamente às experiências dos seus colegas mais chegados.


É possível bem como que você mesmo tenha novas coisas pra contar: momentos interessantes, videos incríveis e aquela música que descreve exatamente o que você está sentindo. As promessas são infinitas! E se o marketing imita a existência, a paixão por uma bacana história não poderia continuar de fora das campanhas publicitárias!


Pensando nisto, preparamos um rápido guia como usar o storytelling para aprimorar as vendas do teu e-commerce. 5 dicas pra se tornar um excelente storyteller. ] Você se lembra? Grandes histórias ficam gravadas em nossas mentes por um longo tempo. Por isso observe as imagens abaixo. Você consegue discernir os produtos destes comerciais só pelos protagonistas ou contextos?


Se você reconheceu pelo menos um, gratidão! E também ter uma excelente memória, você está familiarizado com excelentes usos de storytelling. Caso não tenha se saído tão bem, não se preocupe: alguns deles têm mais de 20 anos! OK. No entanto e o que significa storytelling? O termo em inglês poderá ser livremente traduzido como “contar uma história”. Ele vem sendo ainda mais aplicado pelas organizações de varejo e e-commerce nos últimos anos, de forma especial na área de marketing. A ideia é fácil: ocupar o envolvimento do público através de uma trama e/ou protagonistas, ao invés de sobrecarregá-lo com uma relação de vantagens do tipo “Você tem que obter o meu objeto porque…”. Sonhe nos últimos comerciais que despertaram a tua atenção: quantos deles tentavam te convencer diretamente e quantos o fizeram por intervenção de uma pequena história? Mais do que uma tendência mercadológica, o storytelling no marketing tem embasamento científico.


Neurocientistas afirmam que o cérebro humano tem mais facilidade para reter histórias do que fatos. Dessa maneira, escolher as palavras adequadas aumenta as chances de que o interlocutor se envolva, compartilhe e compre a sua ideia. ] os nossos cérebros não são feitos para compreender a lógica ou reter fatos por longo tempo. Eles são programados para compreender e reter histórias.


  1. Dois Edição de verbete: Experiência científica

  2. CDMTavares says

  3. 1 - Acrescentamento do ticket médio

  4. Qual o meu intuito

  5. dez tópicos premium maravilhosos pro teu website WordPress

  6. um - Descubra as causas da baixa produtividade no serviço

  7. Criação de layouts conforme a identidade visual da corporação

  8. 54 Pedido de aprovação de administrador para o usuário Joalpe



Uma história é uma jornada que move o ouvinte, e quando ele segue essa jornada, sente-se distinto. — Jennifer Aaker, professora de marketing da Universidade de Graduação em Negócios de Stanford. Em um artigo publicado no site da revista Forbes, Steve Olenski descreve quatro benefícios observados pelas corporações que adotam o storytelling em seus planos de marketing.


As histórias que você conta (mesmo aquelas que contêm depoimentos) refletem o ponto da sua marca, ou seja, a tua identidade. Falar sobre este tema uma personalidade resistente com o público poderá auxiliar no relacionamento e otimizar a visão que potenciais freguêses têm da organização. A memória de um bom comercial deve ser rastreada até o teu item para que as pessoas se lembrem dele. Assegure-se de que a tua marca esteja a todo o momento no elenco principal (por mais difícil que seja o roteiro), posicionando-a como um referencial de particularidade, a solução pra um defeito ou uma legal possibilidade às opções existentes no mercado.


Histórias verdadeiras (ou inspiradas em dados) tendem a emocionar mais e instigar a empatia, principlamente quando apresentam algum tipo de superação. Contudo cuidado com os exageros: o excedente de elementos “intensos” pode gerar uma intuição de manipulação emocional (a qual é com facilidade percebida pelo público). Nas palavras de Olenski, “Seja genuíno. Seja honesto. Seja real”. Toda corporação deseja preservar os seus consumidores por perto.


O storytelling é uma maneira de fazer isto sem entediá-los com números, preços e dicas desnecessárias. Ofereça assunto de particularidade e com o qual o público possa se discernir. A criatividade rende bons frutos que, naturalmente, auxiliam nas vendas. Ao descrever uma história, mexemos com as emoções do público e criamos um vínculo superior do que uma descomplicado venda.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *